As redes sociais e mais uma de suas ciladas

                 



SAÚDE TOTAL

Conversas psicanalíticas com o Dr. Eduardo Baunilha

As redes sociais e mais uma de suas ciladas

Já se sentiu com o desejo sempre presente de estar atualizando informações com medo de estar perdendo algo?

Tal sentimento não é considerado pelos pesquisadores como um transtorno, mas tem preocupado a comunidade científica por potencializar a ansiedade e, consequentemente a depressão.

E por que isso está acontecendo muito ultimamente? Porque o mundo não está dormindo. O tempo inteiro tem pessoas online, postando mensagens e fotos, atualizando posts e conteúdos em forma de vídeo.

Esta organização social não funcional, nos dá a sensação de que se não houver um acompanhamento em todas estas atualizações, parece que não estamos em conectividade com o nosso tempo, fazendo-nos sentir que estamos ficando para trás.

Além disso, cria-se no ser um sentido de urgência cada vez mais aguçado em relação a estar em conectividade.

Um estudo realizado pelo Cisco, chegou à conclusão que o Brasil é o país em que as pessoas estão mais preocupadas em checar atualizações. Este estudo ouviu pessoas de 18 a 30 anos de idade em 18 países. Foram ouvidas mais de 3 mil pessoas e 60% delas assumiram ficar angustiadas quando não estão online.

O que acontece é que o fato de estarmos sempre desejando não perder atualizações, faz com que potencializemos uma competição interpessoal acirrada com nossos amigos virtuais.

As atualizações nos remetem a pensamentos muito intrusivos, tais como: teve uma festa na casa de um amigo e não fui convidado. Por que não fui chamado para a comemoração?

Diante disso outra porção de pensamentos intrusos povoam nossa mente, trazendo angústia, ansiedade e, muitas vezes raiva, por causa da sensação de exclusão que nos acedia diante deste contexto.

E o que fazer então?

O que comumente tenho colocado aqui neste espaço de conversa. Agir psicanaliticamente, questionando sempre: O que realmente é real nestas postagens? Será que o que está sendo mostrado expressa a realidade psicológica desta pessoa? Por que preciso me sentir afetado por ver outros passeando ou mostrando tanta felicidade diante de uma situação? O que está acontecendo comigo?

Estas perguntas podem desencadear respostas que nos farão entender nossa real situação e, assim, nos fazer buscar saídas possíveis para elas.

Um abraço fortíssimo para você!


4 Comentários

Sejam bem-vindos à Cellebriway.
A sua Revista Eletrônica

  1. Nome enquadro neste panorama.😊

    ResponderExcluir
  2. Excelente! 👏🏼

    ResponderExcluir
  3. Ótima matéria , muito bom

    ResponderExcluir
  4. Verdade, muito angustiante se vivermos assim, o melhor a se fazer é questionarmos a nós mesmos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sejam bem-vindos à Cellebriway.
A sua Revista Eletrônica

Postagem Anterior Próxima Postagem