Tipos de meditação

                     




SAÚDE TOTAL


Conversas psicanalíticas com o Dr. Eduardo Baunilha


Tipos de meditação

Sabe aquele momento desconfortável em que ficamos dentro do carro preso por causa de um engarrafamento? Pode ser um instante interessantíssimo para uma meditação. Focar na respiração, inspirando e expirando, ajuda muito a lidar com este e outros momentos extressantes.

Outro lugar bem bacana é no chuveiro. Ouvir atentamente o barulho da queda da água, sentir o aroma dos produtos usados, pode relaxar. Se quiser pode colocar uma música para tocar. Um fundo bem suave para potencializar ainda mais o relaxamento.

Na cama também a meditação pode acontecer. Observe atentamente as partes do seu corpo, de baixo para cima ou de cima para baixo, se detendo em cada um dos órgãos e sentindo as sensações que eles emitem. Estas sensações podem ser agradáveis ou desagradáveis. Você pode realizar esta prática de olhos fechados. Fica melhor ainda.

Outra atividade simples e que está ao alcance de todos e que é muito propícia para uma meditação é a caminhada. Defina uma direção e após 15 passos pare para respirar. Dê mais 15 passos e pare para respirar novamente. Faça isso várias vezes. Quando estiver em um ponto razoável para você, pare para meditar nos pensamentos que vieram em sua mente durante o trajeto, e em como esses pensamentos afetam a você, positivamente ou negativamente.

Parece impossível, mas no trabalho também conseguimos meditar. Sempre que tiver um tempinho, foque em um objeto (quadro, caneta, cadeira ...) e pense sobre todo o processo de fabricação deste. Apenas 5 minutos são suficientes para te deixar relaxado.

Também pode focar nas pessoas, no ambiente e no céu, no momento em que for almoçar. Pense em como tudo isso é estranho e interessante e, em como te afetam. Durante o almoço preste atenção no alimento e nas interações a sua volta. Parece algo simples, mas tem um efeito muito benéfico, pois doa a nós clareza mental. Tudo o que precisamos para enfrentar nosso dia a dia.

Para quem gosta de plantas - quem não gosta de plantas, né? - a jardinagem é um ótimo caminho meditativo. Segundo estudiosos, ser responsável por um ser vivo aumenta a autoestima e faz com que sintamos mais descontraídos.

Outra técnica muito pertinente é a utilização da arte. Não com preocupação estética, mas como um conduto para você liberar suas emoções e libertar-se das aflições. A pintura e o artesanato são alguns exemplos que podemos utilizar.

Todavia, a análise também é um excelente meio de podermos nos conectar conosco mesmo. Um psicanalista, com seus manejos, pode levar você a olhar para dentro do seu ser e assim você ser capaz de entender algumas reações negativas e buscar saídas para elas. Como durante a sessão você estará focado (a) em você mesmo, esta prática pode ser inserida nos exemplos de meditação.

E agora, com todos estes exemplos, não dá pra ficar parados. Vamos meditar!

 

 

Referência:

PICCINATO, Ricardo. O poder da meditação. Bauru – SP: Alto Astral, 2019.


1 Comentários

Sejam bem-vindos à Cellebriway.
A sua Revista Eletrônica

Postar um comentário

Sejam bem-vindos à Cellebriway.
A sua Revista Eletrônica

Postagem Anterior Próxima Postagem